Home

ELOGIO DA GRAÇA

Direção: Joel Pizzini
Documentário, cor, digital, 25min, RJ, 2011
Elenco: Maria da Graça, Arne Sucksdorff, Cláudio e Anders Sucksdorff.

DATA E
LOCAL DE EXIBIÇÃO

30 de setembro/2011
20h30
TEATRO DE SOBRADINHO, CINEMARK TAGUATINGA SHOPPING e TEATRO NEWTON ROSSI (Ceilândia)

20h30 e 22h40

CINE BRASÍLIA

1º de outubro/2011
17h30 e 20h30

CCBB - CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

SINOPSE

Filmensaio narrado do ponto de vista de Maria da Graça Sucksdorff, que recria sua aventura no Pantanal, ao lado do consagrado cineasta e naturalista sueco Arne Sucksdorff (1917-2001), durante a realização de um livro de fotografias e da série de reportagens para a televisão sueca Mundo à parte. Maria, antes vista como a "índia laçada por um viking", tem sua história de amor e luta reconhecida, enquanto se dedica à recuperação da memória ambiental e artística da qual foi também protagonista. Elogio da Graça revela ao mesmo tempo o cotidiano do casal no acampamento e a luta pioneira contra a devastação da natureza, que custou ameaças de morte e a desintegração familiar. Cenas luminosas da fase cinematográfica de Arne são também evocadas para mostrar o mundo de um homem dividido entre Brasil e Suécia e a exigência do artista diante da urgência do ecologista.

CRÉDITOS

Produção executiva: Pólofilme
Roteiro: Joel Pizzini
Fotografia: Maurício Copetti
Montagem: Cláudio Tammela e Felipe Rodrigues
Som: Damião Lopes
Trilha sonora: Livio Tragtenberg
Produtoras: Fernanda Rocha Miranda e Maria Flor Brazil

DIRETOR

Joel Pizzini
Autor de filmensaios, videoinstalações e textos críticos. Conquistou dezenas de prêmios nacionais e internacionais. Filmes como Enigma de um dia (1996) e Anabazys (2009), codireção com Paloma Rocha, representaram o país no Festival de Veneza, assim como Glauces, estudo de um rosto (2001) e Dormente (2005) que concorreram, respectivamente, em eventos importantes como o Festival de Locarno e Oberhausen. Seu primeiro curta, Caramujo-Flor (1989), ganhou o prêmio principal no Festival de Huelva (Espanha). Com os longas 500 almas (2004) e Anabazys (2009) conquistou os prêmios em diversos festivais nacionais e internacionais. É conselheiro da Escola do Audiovisual de Fortaleza; professor da Faculdade de Artes do Paraná; curador da restauração da obra de Glauber Rocha e codiretor com Paloma Rocha dos documentários extras dos DVDs do cineasta. Atualmente, finaliza os filmes documentários Olho nu, sobre o músico Ney Matogrosso, coproduzido pelo Canal Brasil e Mr. Sganzerla, produzido pelo Instituto Itaú Cultural.