Home

SER TÃO CINZENTO

Direção: Henrique Dantas
Documentário, digital, 25min, BA, 2011
Elenco: depoentes: Conceição Senna, José Carlos Avellar, Orlando Senna, Emanuel Cavalcante, Luis Paulino dos Santos, Silvio Tendler, Alba Liberato, Antônio Emanuel, Olneyzinho São Paulo, Ilya São Paulo, Andre Setaro, Geraldo José, Sonélio da Costa e Iberê Cavalcanti.

DATA E
LOCAL DE EXIBIÇÃO

27 de setembro/2011
20h30
TEATRO DE SOBRADINHO, CINEMARK TAGUATINGA SHOPPING e TEATRO NEWTON ROSSI (Ceilândia)

20h30 e 22h40

CINE BRASÍLIA

28 de setembro/2011
17h30 e 20h30

CCBB - CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

SINOPSE

O documentário busca recriar a memória do filme Manhã cinzenta, do cineasta autodidata Olney São Paulo, uma das mais belas e contundentes obras cinematográficas produzidas sobre o período da ditadura militar. O filme se utiliza das imagens do Manhã cinzenta exibidas integralmente, como no filme original, em diversos suportes, unindo as diferentes memórias nas vozes dos entrevistados que assistem ao filme 40 anos depois de sua realização. Ser tão cinzento, através do discurso de Manhã cinzenta, narra as atrocidades cometidas durante a ditadura militar.

CRÉDITOS

Produção executiva: Henrique Dantas
Diretor de produção: Marcello Gurgel

Roteiro: Henrique Dantas

Fotografia: Pedro Semanovschi

Montagem: Wallace Nogueira e Henrique Dantas

Som: Som direto: Cleber Moraes, Ana Luiza Penna, Eder Long e Napoleão Cunha

Finalização de som: Waldir Xavier

Direção de arte: Henrique Dantas

Animação: Taygoara Aguiar

Trilha sonora: Ilya São Paulo

Música original: Ilya São Paulo

Produtora: Hamaca Filmes

DIRETOR

Henrique Dantas
Graduado em administração de empresas pela Unifacs, em artes visuais pela UFBA e mestre em artes visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. Está para filmar o curta de ficção vencedor do edital Curta-criança Rodas do imaginário (2011), o longa Sinais de Cinza, o mártir do cinema brasileiro (2011), em fase de montagem; que junto com o curta  Ser tão cinzento compõem o projeto Peleja, que são um conjunto de ações ordenadas e junto à família do cineasta Olney São Paulo, visando o reconhecimento do trabalho do cineasta baiano Olney São Paulo. Também dirigiu Filhos de João, admirável mundo novo baiano (2009).