Home

AS HIPER MULHERES

Direção: Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro
Documentário, cor, digital, 80min, RJ/PE, 2011

DATA E
LOCAL DE EXIBIÇÃO

27 de setembro/2011
20h30
TEATRO DE SOBRADINHO, CINEMARK TAGUATINGA SHOPPING e TEATRO NEWTON ROSSI (Ceilândia)

20h30 e 22h40

CINE BRASÍLIA

28 de setembro/2011
17h30 e 20h30

CCBB - CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

SINOPSE

Temendo a morte da esposa idosa, um velho pede que seu sobrinho realize o Jamurikumalu, o maior ritual feminino do Alto Xingu (MT), para que ela possa cantar mais uma última vez. As mulheres do grupo começam os ensaios enquanto a única cantora que de fato sabe todas as músicas se encontra gravemente doente.

CRÉDITOS

Produção executiva: Carlos Fausto e Vincent Carelli
Fotografia: Mahajugi Kuikuro, Munai Kuikuro e Takumã Kuikuro
Montagem: Leonardo Sette
Som: Mahajugi Kuikuro, Munai Kuikuro e Takumã Kuikuro
Trilha sonora: mulheres Kuikuro
Música original: mulheres Kuikuro
Produtora: Vídeo nas Aldeias

DIRETOR

Carlos Fausto
É professor do Departamento de Antropologia do Museu Nacional-UFRJ e pesquisador-bolsista do CNPq e Faperj. Realiza pesquisas na Amazônia desde 1988, tendo publicado livros e artigos sobre povos indígenas no Brasil e no exterior. Coordena projetos de capacitação em videorealização com o Vídeo nas Aldeias e a Associação Indígena Kuikuro do Alto Xingu. Do projeto, resultaram, entre outros, os filmes O dia em que a lua menstruou (2004) e Cheiro de Pequi (2006). Desenvolve um projeto fotográfico de longo prazo em aldeias indígenas.

 

Leonardo Sette
Participou de oficinas na Escuela Internacional de Cine y Televisión (CUBA, 1999), La Fémis (Paris, 2003) e graduou-se em história do cinema na Sorbonne (2006). Desde 2002 vem participando intensamente do processo de oficinas do projeto Vídeo nas Aldeias, tendo contribuído na formação e nas produções de cineastas indígenas de diferentes povos amazônicos. Em 2008, dirigiu seu primeiro curta-metragem, Ocidente, que recebeu entre outros o prêmio de melhor filme do Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro (Curtacinema).

 

Takumã Kuikuro
Nascido no Xingu, filho mais velho de Samuagü Kuikuro e Tapualu Kalapalo, Takumã costuma contar que ficou fascinado pela câmera de vídeo desde criança, quando observava as gravações da série Xingu, da extinta TV Manchete, em sua própria aldeia, nos anos 80. De 2002 pra cá, participou de oficinas de formação audiovisual através do Vídeo nas Aldeias e realizou diversos curtas premiados em festivais, entre eles O dia em que a lua menstruou (2004) e Cheiro de Pequi (2006). Em 2011, iniciou a formação como editor por meio de uma bolsa na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, no Rio de Janeiro.