Home

VOU RIFAR MEU CORAÇÃO

Direção: Ana Rieper
Documentário, cor, digital, 76min, RJ, 2011
Elenco: Agnaldo Timóteo, Amado Batista, Lindomar Castilho, Wando, Nelson Ned e todos os personagens que abriram suas casas e corações, falando sobre suas vidas e amores.

DATA E
LOCAL DE EXIBIÇÃO

2 de outubro/2011
20h30
TEATRO DE SOBRADINHO, CINEMARK TAGUATINGA SHOPPING e TEATRO NEWTON ROSSI (Ceilândia)

20h30 e 22h40

CINE BRASÍLIA

3 de outubro
17h30 e 20h30

CCBB - CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

SINOPSE

Documentário que trata do imaginário romântico, erótico e afetivo brasileiro a partir da obra dos principais nomes da música popular romântica, também conhecida como brega. Letras de músicas de artistas como Odair José, Agnaldo Timóteo, Waldick Soriano, Evaldo Braga, Nelson Ned, Amado Batista e Wando, entre outros, formam verdadeiras crônicas dos dramas da vida a dois. Em Vou rifar meu coração, os temas destas músicas se relacionam com as histórias da vida amorosa de pessoas comuns, enfrentando o desafio de falar sobre a intimidade de pessoas reais, em situações reais. Além destas pessoas que abrem seus corações e contam suas histórias, o filme tem os depoimentos de Agnaldo Timóteo, Wando, Amado Batista, Lindomar Castilho, Nelson Ned e de Rodrigo Mell, este último representante da nova geração do brega.

CRÉDITOS

Produção executiva: Suzana Amado

Roteiro: Ana Rieper

Direção de Fotografia: Manuel Águas

Montagem: Pedro Asbeg

Som: Pedro Moreira

Trilha sonora: (edição de som e mixagem) Aurelio Dias

Música original: Amado Batista, Odair José, Nelson Ned, Wando, Lindomar Castilho, Asas Morenas, Rodrigo Mell e Walter de Afogados.

Produtora: Amado Arte&Produção

DIRETOR

Ana Rieper
É documentarista e diretora de TV há 10 anos. Tem formação nas áreas de cinema, antropologia e geografia. Sua trajetória caracteriza-se pela realização de filmes que buscam entender a cultura popular brasileira e a história dos costumes a partir da intimidade e da vida cotidiana. Realizou os curtas: Veluda, menção honrosa Mostra do Filme Livre; Mataram meu gato, menção honrosa Prêmio Pierre Verger; Xingó - As primeiras ocupações humanas, para o Museu de Arqueologia de Xingó e Saara, melhor filme, forumdoc.bh e melhor direção no I Festcine. Dirigiu e produziu o longa Na veia do Rio, que teve exibição itinerante no baixo São Francisco (mais de 5 000 pessoas). Atualmente, dirige programas da série Afinando a língua (Futura).