PROGRAMAÇÃO DIÁRIA

  • + Mostra Competitiva . Longa-Metragem Ficção
    • + CIBELE AMARAL

      De Brasília, a diretora, além de atriz, é roteirista e produtora. Diplomada pela escola Circo a Vapore, de Roma, especializou-se em comédia. Os filmes Momento trágico e Enciclopédia do inusitado e do irracional renderam-lhe mais de vinte prêmios tanto no Brasil quanto no exterior. Com a sua empresa, a 34 Filmes, fundada em 2001, coproduziu, produziu e foi produtora associada de vários projetos, entre curtas, médias, longas de documentário e ficção. Dessa produção, destacam-se Subterrâneos, Angélica acorrentada, Uma mulher mais ou menos, Carroceiros de Brasília e Um assalto de fé. Desse último, é também roteirista e diretora. O longa-metragem, Uma comédia de ação, foi exibido no Festival do Rio de 2010 e lançado comercialmente nas salas de cinema em 2011. Atualmente, prepara o projeto que resultará em seu próximo longa-metragem.

    • + JOSÉ GERALDO COUTO

      Jornalista, crítico de cinema e tradutor. Trabalhou por mais de vinte anos no jornal Folha de São Paulo e três na revista Set. Autor dos livros André Breton: A transparência do sonho (Brasiliense), Brasil: Anos 60 (Ática), Florianópolis (Publifolha) e Futebol brasileiro hoje (Publifolha), tendo organizado ainda Quatro autores em busca do Brasil (Rocco). Tem ainda artigos e ensaios nas publicações Cinema dos anos 80 (Brasiliense), Folha conta 100 anos de cinema (Imago), Música popular brasileira hoje (Publifolha) e Os filmes que sonhamos (Lume), entre outros. Colabora regularmente com as revistas Bravo! e Carta Capital e mantém a coluna José Geraldo Couto no Cinema, no blog do Instituto Moreira Salles (http://blogdoims.uol.com.br/jose-geraldo-couto-no-cinema/).

    • + MARCIO CURI

      Cineasta e produtor de cinema, dirigiu, em parceria com Yanko del Pino, A TV que virou estrela de cinema (1993). Produziu ainda Louco por cinema (1995), de André Luiz Oliveira, que obteve o título de Melhor Filme no Festival de Brasília (1994), e Filhas do Vento (2004), de Joel Zito Araújo, merecedor de oito prêmios no Festival de Gramado (2004). Desde 2007, atua como curador do Teste de Audiência (Brasília e Curitiba) juntamente com Renato Barbieri. Retornou à direção com o longa-metragem A última estação (2012).

    • + PEDRO BUTCHER

      Formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e com mestrado concluído em 2006 na mesma instituição. Atuou como repórter e crítico de cinema no Jornal do Brasil, O Globo e Veja Rio, colaborando ainda com as revistas estrangeiras Screen International e Cahiers du Cinéma. Atualmente é editor do site Filme B, especializado no mercado cinematográfico brasileiro, e colaborador da Folha de S. Paulo. É autor dos livros Abril despedaçado – História de um filme (Cia das Letras, 2001), Cinema: desenvolvimento e mercado (BNDES/Aeroplano, 2003) e Cinema brasileiro hoje, da coleção Folha Explica (Publifolha, 2005).

    • + SÉRGIO BORGES

      Cria obras audiovisuais desde 1996. Um dos integrantes da TEIA, centro de pesquisa e produção audiovisual, em Belo Horizonte, fundada em 2002. Seus filmes e vídeos participaram de diversos festivais nacionais e internacionais, dos quais se destacam: 40º Rotterdam IFF, 60º Locarno IFF, 13º BAFICI, 22º FID Marseille, 23º Munich IFF, 8º Indie Lisboa, 12º Miami IFF, 21º e 33º Festival del nuevo cine latinoamericano de Havana, 43º Festival de Brasília, 28º, 30º e 35º Mostra de São Paulo, 18º Valdivia IFF, 29º Uruguai IFF, 52º Thessaloniki IFF. Entre suas realizações, a premiação do curta Silêncio (2006), considerado o melhor filme de diretor estreante no 9º Festival Luso-brasileiro de Santa Maria da Feira, o curta Perto de Casa (2009), melhor filme pelo público no 6º Cine Esquema Novo, e o longa O Céu sobre os ombros (2010) – melhor filme, direção, roteiro, montagem e prêmio especial do júri (elenco) no 43º Festival de Brasília, melhor filme no 29º Festival Internacional do Uruguai e 7º Festival Internacional das Ilhas Açores. Realizou ainda os médias Mira (2001), Joãos (2003) e os curtas Sonhos (1998), Através (2002) e O Caminho (2003). É pesquisador de física quântica, cinema e xamanismo.

  • + Mostra Competitiva . Longa-Metragem Documentário
    • + ANA PAULA SOUSA

      Jornalista especializada em cultura e crítica de cinema, Ana Paula Sousa colabora para veículos como Valor Econômico, CartaCapital e Bravo!. Foi redatora-chefe da Harper’s Bazaar, repórter de cinema e políticas culturais da Folha de São Paulo, editora de Cultura da revista CartaCapital, colunista da Band News FM e repórter da Rádio Bandeirantes. Cobriu os festivais de cinema de Cannes, Veneza e Berlim. Foi vencedora do Prêmio Comunique-se de melhor jornalista de Cultura, em 2007, e finalista dos prêmios Ayrton Senna e Embratel de jornalismo.

    • + ANDRÉ LUIZ OLIVEIRA

      Cineasta e músico, nascido em Salvador, Bahia e radicado em Brasília desde 1991, realizou quatro longas-metragens: Meteorango Kid - O Herói Intergalático, A Lenda de Ubirajara, Louco Por Cinema e Sagrado Segredo. Dirigiu ainda seis documentários de curta-metragem, dezenas de vídeos e filmes comerciais para televisão. Também são de sua autoria os documentários de média-metragem A Nova Ciência – Amit Goswami, Agonia e Êxtase – Edgar Navarro, O Cozinheiro do Tempo – Bené Fonteles, O Exú Iluminado – Mário Cravo, entre outros. Atualmente realiza o documentário de longa-metragem A Mensagem de Fernando Pessoa.

    • + GUTO PASKO

      Diretor e roteirista de cinema e TV e sócio-fundador da produtora GP7 Cinema, de Curitiba/PR. Produziu e dirigiu os documentários de longas-metragens Made in Ucrânia – Os Ucranianos no Paraná e Iván – De Volta Para o Passado, além da minissérie de TV Colônia Cecília – Uma História de Amor e Utopia para a RPCTV (Globo/PR). Foi também presidente da Associação de Vídeo e Cinema do Paraná – AVEC (ABD/PR) e atualmente é diretor de Articulação Política e Integração da ABD Nacional.

    • + JOÃO JARDIM

      Indicado ao Oscar pela codireção de Lixo Extraordinário, João Jardim, autor de quatro longas, é graduado em Jornalismo pela Faculdade da Cidade, tendo estudado cinema em Nova Iorque. Foi assistente de direção e editor. Em 2002, realizou Janela da Alma, sucesso de crítica e de público, filme que permaneceu em cartaz por 48 semanas. Entre os prêmios, destaca-se o recebido na Mostra Internacional de SP. Em 2006, o filme Pro Dia Nascer Feliz, também alcançou êxito sendo merecedor de 10 prêmios, incluindo o de Gramado. Em 2010, foi codiretor de Lixo Extraordinário, ganhador de prêmios de público em Sundance e Berlim. Em 2011, dirigiu o longa-metragem Amor?, abordando relações amorosas violentas.

    • + LEONARDO SETTE

      Cineasta. Dirigiu os curtas Ocidente, considerado o melhor filme no Curta Cinema 2008 - RJ e Confessionário, que obteve o prêmio especial do júri (Forumdoc.bh 2009 - MG). Foi também codiretor e montador do longa-metragem As Hiper Mulheres, realização que lhe rendeu tanto o Kikito Especial do Júri quanto o Kikito de Melhor Montagem, no 39° Festival de Gramado, sendo ainda selecionado para o 44° Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (Candango de melhor som) e para o Festival Internacional de Rotterdam, entre outros. Porcos Raivosos seu curta-metragem mais recente, codirigido com Isabel Penoni, teve sua première mundial no Festival de Cannes, na seção Quinzena dos Realizadores, no último mês de maio.

  • + Mostra Competitiva . Curta-Metragem Ficção e Animação
    • + FELIPE JOFFILY

      Cineasta carioca, com formação em Comunicação Social pela PUC-Rio. Estudou Cinema na New York University School of Film, Video and Broadcasting. Ainda em Nova York, produziu e dirigiu alguns curtas-metragens, como You Know What I’m Talking About e Next Stop. De volta ao Brasil, realizou inúmeros comerciais e vídeo-clipes. Também para a televisão dirigiu a série Cilada. Seu primeiro longa-metragem Ódiquê? lhe rendeu os prêmios de melhor filme e direção no New York International independent Film and Video Festival. Dirigiu também Muita Calma Nessa Hora e E aí, comeu?.

    • + FERNANDO MOURÃO GUTIÉRREZ

      Mestre em Arte e Tecnologia pela Universidade de Brasília, pós-graduado em Computação Gráfica 3D pelo Senac - SP, dirigiu os curtas-metragens Quimera (2011), O Mascate (2008) e Devaneios (2009). Trabalhou como assistente de direção do curta-metragem Musa Divinorum (2010), de Carlos Eduardo Nogueira. Seu trabalho mais recente, uma animação experimental intitulada Bogus Pocus, encontra-se em fase de finalização. Atualmente é professor do curso de Cinema do Centro Universitário IESB em Brasília.

    • + MARCYA REIS

      Formou-se em Jornalismo e Publicidade pela Universidade de Brasília. Em 1996, seu projeto de diplomação, o vídeo Vincent, ganhou os principais prêmios nos festivais de Vitória, Curitiba, Cuiabá, São Luís e Ceará. Em 1999, foi contemplada com uma bolsa de estudos da Capes para especializações em Roteiro Cinematográfico e Direção de Atores na conceituada EICTV, Escuela Internacional de Cine y Televisión de San António de Los Baños, Cuba. No mesmo ano, seu roteiro Angelus foi um dos dez premiados no Concurso Nacional de Roteiros Inéditos de Longa-Metragem de Ficção do Ministério da Cultura e o único brasileiro selecionado para o Festival Del Nuevo Cine Latinoamericano, em Havana. Roteirizou dezenas de documentários, vídeos educativos, institucionais e séries, principalmente para a TV Escola. Em 2004, recebeu Menção Honrosa no Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos pela série Contos da Resistência. Em 2006, dirigiu o documentário A Ilha de Dom Sebastião, premiado no 29º Festival Guarnicê de Cine e Vídeo de São Luís, Maranhão. Atualmente é roteirista e documentarista na TV Câmara.

    • + RAFAEL URBAN

      Cineasta, roteirista e produtor paranaense. Formado em jornalismo, cursou pós-graduação em História da Arte Moderna e Contemporânea na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP). Dirigiu cinco curtas-metragens. Ovos de dinossauro na sala de estar, sua realização mais recente, foi selecionado para a sessão competitiva do Festival Internacional de Cinema de Roterdã e recebeu o prêmio de melhor filme no Festival Internacional de Cinema de Edimburgo, ambos em2012. É professor do Centro Europeu, em Curitiba – cidade em que está sediada a sua produtora, a Tu i Tam Filmes, a qual dirige com João Castelo Branco. Coordenou o Putz – Festival Universitário de Cinema e Vídeo de Curitiba e foi o curador da programação do Curta 8 – Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba. Como jornalista, trabalhou em diversos veículos, como a Folha de Londrina, na qual manteve uma coluna sobre cinema brasileiro. Editou a publicação de cinema Juliette e colaborou com artigos nas revistas Piauí, Galileu e Reader’s Digest.

    • + THOMAS LARSON

      Também conhecido como Thomate, é natural de Ribeirão Preto. Filho de pai norte-americano e mãe brasileira, formou-se em Comunicação Social, habilitação em Rádio e TV pela Unesp - Bauru, em 1999. É chargista e ilustrador do jornal A Cidade S.A., de Ribeirão Preto. Trabalha com animação, cartuns e ilustrações para diferentes mídias. É criador ainda das séries de animação infantil Laurinha e de desenho animado para adultos Rái Sossaith, ambas em fase de desenvolvimento.

  • + Mostra Competitiva . Curta-Metragem Documentário
    • + BETH FORMAGGINI

      Documentarista e produtora audiovisual. Historiadora do Instituto Estadual de Patrimônio Cultural (INEPAC) do Rio de Janeiro. Formada pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com especialização na Universidade de Roma - La Sapienza. Dirigiu Angeli 24h (2010), Cidades Invisíveis (2009), Coutinho.doc – Apto 608 (2008), Memória para uso diário (2007), Nobreza Popular (2003), Walter.doc - O Tempo é sempre Presente (2000), além de Vida de Criança (1998) e Pontos de Vista (1995). Como produtora, destacam-se Paralelo 10 (2012), Outro sertão (2012), Djalioh (2011) e A etnografia da amizade (2007), Novela na Santa Casa (2006), Em Trânsito (2005), Bendito Fruto (2004), Joaquim.doc (2003), Peões (2003), Edifício Master (2001), Babilônia 2000 (2000) e Garrincha Ucellino di Dio (2001).

    • + CAIO CAVECHINI

      É jornalista e documentarista. Coordena o núcleo de documentários da ONG Repórter Brasil, responsável pela produção de Correntes, 2006 (menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog de Jornalismo e Direitos Humanos) e Carne, Osso, 2011 (prêmio de público no FAM, em Florianópolis, e menção honrosa no Dok-Leipzig, na Alemanha). Com o curta A casa da Vó Neyde, participou da mostra competitiva do 44º Festival de Brasília e foi premiado em Recife e na Mostra de São Paulo. Assina também o roteiro dos documentários Sequestro, de Wolney Atalla, e Porta a Porta, de Marcelo Brennand. Desde 2006, é repórter, editor e roteirista do programa Profissão Repórter, da TV Globo.

    • + CIRO INÁCIO MARCONDES

      É crítico e professor de cinema. Mestre em Literatura pela Universidade de Brasília. Atualmente é doutorando na área de Imagem e Som. Foi professor pela mesma instituição e atualmente dá aulas no curso de Cinema e Mídias Digitais do IESB. Traduziu o livro A narrativa cinematográfica, de Jost e Gaudreault, pela editora da UnB, e publicou o livro da Socine, Correio Braziliense, Cerrados, Candango, Cinequanon, SenhorF, Jungle Drums, entre outros. Edita ainda o site especializado em histórias em quadrinhos Raio Laser.

  • + Mostra Brasília . Troféu Câmara Legislativa do Distrito Federal
    • + ANA MARIA MÜHLENBERG

      Graduada em Comunicação Social e pós-graduada em Marketing, com notória experiência em produção, gerenciamento de produção e divulgação na área cultural.

    • + JOHN HOWARD

      Cineasta e fotógrafo, mestre em Cinema e Televisão pelo The Royal College of Art, Londres. Trabalhou com Jean-Luc Godard e Glauber Rocha, entre outros.

    • + MANFREDO CALDAS

      Cineasta, um dos fundadores da Associação Brasileira de Documentaristas, ministrou aulas de montagem e edição na Escuela Internacional de Cine y Television, em Cuba.

    • + RAQUEL IMANISHI

      Professora de Estética no Departamento de Filosofia da Universidade de Brasília, cineclubista e pesquisadora cinematográfica.