PROGRAMAÇÃO DIÁRIA

MOSTRA COMPETITIVA

LONGA-METRAGEM

Ficção

ver todos os filmes

BOA SORTE, MEU AMOR

Direção: Daniel Aragão | Ficção, preto e branco, 35mm, 95min, PE, 2012
Elenco:
Vinicius Zinn, Christiana Ubach, Rogério Trindade, Jack Mugler, Carlo Mossy, Maeve Jinkings, Jr Black, Marku Ribas, Júlio Rocha, Cacau Maciel, Gerlane Silva, Sandra Possani, Ana Lucia Altino, Zezita Matos e Bianca Müller 



DATA E LOCAL DE EXIBIÇÃO

20 de setembro de 2012, 21h
Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Claudio Santoro
Teatro SESC Newton Rossi Ceilândia, Teatro de Sobradinho, Teatro Paulo Autran SESC Taguatinga e Teatro SESC Gama

21 de setembro de 2012, 16h e 21h
CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

SINOPSE

Dirceu, 30 anos, tem origens que remontam à aristocracia latifundiária do sertão pernambucano. Conformado em uma espécie de amnésia subjetiva, ele tenta enterrar o passado de sua família. Dirceu vive no Recife, cidade cuja paisagem sofre um descontrolado processo de transformação, em parte graças ao seu trabalho em uma empresa de demolição. Maria compartilha as mesmas origens sertanejas, embora use a cidade para outro propósito. Para ela é uma despojada estudante de música com alma de artista. Se Dirceu aspira a um mundo estável e presente, Maria vive em discordância com o presente. Para ela, nada é como deveria ser. A presença de Maria, quase uma aparição, desencadeia em Dirceu a urgência por mudanças. Em uma rota de fuga e peregrinação pelo deserto, um encontro singular está marcado para acontecer. O filme é um antirromance do impacto entre a música e o silêncio.



CRÉDITOS

FICHA TéCNICA:
Produção Executiva: Pedro Severien, Manoela Torres, Nara Aragão
e Isabela Cribabi
Roteiro: Daniel Aragão, Gregorio Graziosi e Luiz Otávio Pereira
Fotografia: Pedro Sotero
Montagem: Daniel Aragão e Gregorio Graziosi
Som: Guga S. Rocha, Phelipe Cabeça e Pablo Lopes
Direção de arte e cenografia: Juliano Dornelles
Figurino: Andrea Monteiro
Animação: Eduardo Padrão
Trilha sonora e música original: Jimi Tenor
Produtora: Orquestra Cinema Estúdios



DIREÇÃO

Daniel Aragão
Diretor brasileiro, nascido no Recife. Trabalhou como assistente de direção no filme Cinema, Aspirinas e Urubus, de Marcelo Gomes, premiado com o Prix de la Education na mostra Un Certain Regard do Festival Internacional de Cannes em 2005. Seus curtas A conta-gotas (2006), Uma vida e outra (2007), Solidão pública (2008) e Não me deixe em casa (2009) acumularam prêmios e participações em diversos festivais ao redor do mundo, incluindo Hamburgo, Locarno, Clermont-Ferrand e o IDFA. Em 2007, foi convidado pelo festival de Berlim para participar do Berlinale Talent Campus. Boa sorte, meu amor é seu primeiro longa.