PROGRAMAÇÃO DIÁRIA

MOSTRA COMPETITIVA

CURTA-METRAGEM

Ficção

ver todos os filmes

EU NUNCA DEVERIA TER VOLTADO

Direção: Eduardo Morotó, Marcelo Martins Santiago e Renan Brandão
Ficção, cor, 35mm, 15min, RJ, 2012
Elenco:
Everaldo Pontes, Francisco Furtado, Prazeres Barbosa, Julia Decache e Everton Fernandes



DATA E LOCAL DE EXIBIÇÃO

21 de setembro de 2012, 21h
Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Claudio Santoro
Teatro SESC Newton Rossi Ceilândia, Teatro de Sobradinho, Teatro Paulo Autran SESC Taguatinga e Teatro SESC Gama

22 de setembro de 2012, 16h e 21h
CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

SINOPSE

A foto do jantar com seus pais e irmãos liga Dirceu ao amor e a morte.



CRÉDITOS

Produção executiva: Aleques Eiterer
Roteiro: Eduardo Morotó
Fotografia: Helô Duran
Montagem: Marcos Serafim
Som: Thiago Yamachita
Direção de arte, cenografia e figurino: Juliana Kiçula e Junior Paixão
Trilha sonora: Pedro Gracindo e Victor Lourenço
Produtora: Associação Cultural Festival



DIREÇÃO

Eduardo Morotó
Em 2006, participou do Revelando os Brasis, projeto do Ministério da Cultura, com o vídeo Agreste Adentro. No ano seguinte, ingressou em Cinema na Universidade Estácio de Sá, e com o seu filme de finalização de curso Mar Exílio ganhou o Prêmio Revelação 2010 no 21º Curta Kinoforum em São Paulo, onde obteve recursos para rodar um outro projeto: Quando morremos à noite.

Marcelo Martins Santiago

Bacharel em Cinema pela Universidade Estácio de Sá. É diretor de fotografia em diversos curtas premiados, como os prêmios de Melhor Fotografia etapa Brasil do Kodak Film School 2010 para o curta Mar Exílio e de Melhor Fotografia, no FAM 2012,  com o curta Quando morremos à noite (2011).

Renan Brandão

É formado em Cinema pela Universidade Estácio de Sá. Ator e diretor, é roteirista e diretor em Lágrimas de Ogum (2009), Os contos da estação carioca (2010), e codiretor em Eu nunca deveria ter voltado, produção vencedora da Oficina do Projeto Sal Grosso 2010. Foi ainda assistente de direção em Tropa de Elite II (2010) e na série Preamar (2011), entre outros trabalhos.