PROGRAMAÇÃO DIÁRIA

notícias

14/08/2012

Tendências do Cinema Contemporâneo: gêneros cinematográficos e suas interfaces

Ao longo de mais de 100 anos de história do cinema, foram surgindo tanto diferentes tipos de filmes quanto as tentativas de enquadrá-los: seja por gênero, por temas, seja por escolhas estéticas, entre outras tipificações. Embora cada filme seja único, alguns guardam semelhanças com outros, o que permite agrupá-los e filiá-los a determinadas tendências. Alguns gêneros se tornaram clássicos, como, por exemplo, o western. A distinção entre cinema documentário e cinema de ficção, por exemplo, foi estabelecida logo nos primeiros tempos. Com o avanço da indústria cinematográfica, algo semelhante aconteceu em relação ao par cinema de indústria e cinema de autor. Na produção contemporânea, tais fronteiras vêm sendo borradas e questionadas. Este vai ser o tema do seminário TENDÊNCIAS DO CINEMA CONTEMPORÂNEO: GÊNEROS CINEMATOGRÁFICOS E SUAS INTERFACES, realizado sob coordenação da professora e cineasta Dácia Ibiapina.

 

Mesa: Ataídes Braga, Eduardo Santos Mendes, Guile Martins e Adirley Queirós
Mediação da professora e cineasta, Erika Bauer

Dácia Ibiapina - DF
Professora e pesquisadora da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília. Produtora e cineasta. Entre suas realizações, destacam-se os filmes documentários Palestina do Norte: o Araguaia passa por aqui (curta, 1998), O chiclete e a rosa (curta, 2001), Vladimir Carvalho: conterrâneo velho de guerra (doctv, 2005), Cinema Engenho (curta, 2007), Entorno da Beleza (longa, 2012).


Erika Bauer - DF
Cineasta e professora da Faculdade de Comunicação da Universidade. Produtora e diretora dos filmes Com a Liberdade na Terra (curta, 1987); Miss Amnésia(curta, 1989), Julchen (curta,1990), Bela Estranha  (1993), Maxacali, o Povo do Canto (curta, 1994), Glauber Rocha, quando o cinema virou samba (média, 1995), Guignard, o Observador (curta, 1995), Salão do Encontro (curta, 1996), A Última Diva (curta, 1996),  Bom Dia, Senhoras (curta, 1998), Dom Hélder Câmara - O Santo Rebelde (longa, 2006) e Dom Quixote do Araguaia (longa, 2011).


Adirley Queirós
Graduado em Cinema pela UnB. Mora em Ceilândia/DF. Integrante do Coletivo Ceicine. Produziu e dirigiu os seguintes filmes: Rap - o canto de Ceilândia (curta, documentário, 2005), Dias de Greve (curta, ficção, 2009), Fora de campo (longa, documentário, 2010) e A cidade é uma só? (longa, documentário, 2011).


Ataídes Braga - MG
É poeta, crítico e professor de cinema, roteirista e diretor de produção. Atua como docente na Universidade UNA em Belo Horizonte. Participou de vários filmes realizados em Belo Horizonte, sendo ainda autor dos livros O fim das coisas: salas de cinema de Belo Horizonte, Fragmentos de versos, Cachoeira de filmes.


Eduardo Santos Mendes - SP
Professor do Curso Superior do Audiovisual da ECA-USP e do Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos Audiovisuais. Como sound designer, trabalhou com diretores, como Tata Amaral, Carlos Reichenbach, Walter Hugo Khouri, Carlos Adriano, Eduardo Valente, Rubens Rewald, Chico Teixeira, Roberto Moreira, Jean-Claude Bernardet, entre outros. Em seu currículo constam filmes, seriados televisivos, animações e obras publicitárias.


Guile Martins - SP
Formou-se em audiovisual pela ECA-USP, em 2006, com especialização em som. Desde 2003, tem trabalhado com captação e edição de som em diversos curtas e longas-metragens. Ao atuar como montador, procura explorar a sensorialidade que se desprende das possíveis combinações entre imagens e sons. Paralelamente, desenvolve uma pesquisa em torno da questão da "paisagem sonora", coletando e arquivando sons pelo Brasil afora. Atualmente, dedica-se ainda ao estudo e experimentação de música eletroacústica a partir de sons gravados de maneira documental.

 

_________________________________________________________

A 45ª edição do FESTIVAL DE BRASÍLIA DO CINEMA BRASILEIRO tem coordenação geral de Sérgio Fidalgo e coordenação adjunta de Graça Coutinho. O Patrocínio é da Petrobras, Terracap e BRB. Apoio da Lei de Incentivo à Cultura, CCBB e Câmara Legislativa do Distrito Federal. Apoio cultural: TV Brasil, Canal Brasil, Revista de Cinema ITS - Instituto Terceiro Setor, Teatro de Sobradinho e SESC/DF. Realização: Secretaria de Cultura, Governo do Distrito Federal.

Assessoria de imprensa (para uso exclusivo dos jornalistas): Objeto Sim Projetos Culturais
Tels: (61) 3443. 8891 e (61) 3242. 9805 (fone/fax)
Carmem Moretzsohn: 8142. 0111 - Gioconda Caputo: 8142. 0112
Maria Alice Monteiro: 9831. 5090 - Roberta Timponi: 9211. 1414
objetosim@terra.com.br
e objetosim@gmail.com
www.objetosim.com.br