thumbnail
MORRO DOS PRAZERES
MOSTRA COMPETITIVA_longa-metragem_documentário

MORRO DOS PRAZERES

Direção Maria Augusta Ramos
Documentário, cor, digital, 90min, RJ, 2013

Classificação indicativa 12 anos

SINOPSE

Morro dos Prazeres é uma crônica documental sobre o dia a dia de uma comunidade do Rio de Janeiro um ano depois da instalação de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Durante quatro meses, entre abril e julho de 2012, a cineasta e sua equipe acompanharam o cotidiano da favela que dá nome ao filme, em Santa Teresa, observando o processo de pacificação a partir do ponto de vista de seus protagonistas: de um lado, os moradores da comunidade, que experimentam uma nova rotina a partir da expulsão do tráfico de drogas, e de outro, os policiais, que representam a presença da lei em um espaço até então marcado por sua ausência. Depois de anos de uma história marcada pelo abandono público e agressão policial, Morro dos Prazeres testemunha os esforços para o estabelecimento de um diálogo entre sociedade civil e Estado e a tentativa de construção de uma nova noção de cidadania. Ao lado de Justiça (2004) e Juízo (2007), longas anteriores de Maria Augusta Ramos, o filme forma uma trilogia em torno dos sentidos de lei para os cidadãos e para os sujeitos encarregados de fazê-la valer. Como Justiça e Juízo, Morro dos Prazeres lança um olhar agudo sobre o modo de viver e de pensar de seus personagens, tangenciando algumas questões centrais da sociedade brasileira, como a noção de justiça e cidadania, as questões de gênero, as fronteiras entre vida pública e privada, além das distorções geradas pelo abismo social.

CRÉDITOS

Produtoras Maria Augusta Ramos e Janneke Doolaard
Produção executiva Sylvia Baan, Maria Augusta Ramos, Eduardo Ades e Daniela Santos
Roteiro Maria Augusta Ramos
Fotografia Guy Gonçalves e Leo Bittencourt
Montagem Karen Akerman
Som Felippe Mussel
Produtoras Nofoco Filmes e KeyDocs

DIRETOR(A)

Maria Augusta Ramos
Diretora de cinema premiada internacionalmente. Nascida em Brasília, estudou música na UnB e cinema na Academia Holandesa de Cinema e TV em Amsterdã. Seu filme Desi (2000) recebeu o Prêmio de Público no Festival Internacional de Documentário de Amsterdã e o Bezerro de Ouro, prêmio mais importante do cinema holandês. Justiça (2004) obteve nove prêmios internacionais, como o Grand Prix no Festival Int. de Cinema Visions du Réel, na Suiça, Grand Prize de melhor filme no Festival Int. de Documentários de Taiwan, Prêmio de melhor filme no Festival Int. de Cinema de Bordeaux, França e no Play-Doc - Festival Int. de Doc.de Tui, Espanha. Juízo (2007), exibido na Competição Cineastas do Presente do Festival de Locarno, recebeu o prêmio da FIPRESCI de melhor filme no Festival Int. de Documentário de Leipzig, na Alemanha, o prêmio de melhor filme no One World Int. Documentary Festival em Praga e também no Watch Docs Int. Film Festival na Polônia.

ver todos os filmes DATA E
LOCAL DE EXIBIÇÃO

Dia 21, 19h, Cine Brasília
Teatro Sesc Newton Rossi (Ceilândia), Espaço Cultural Paulo Autran (Sesc Taguatinga), Teatro do Sesc Gama, Teatro de Sobradinho e Teatro do Guará
Dia 22, 14h, Sala Martins Pena do Teatro Nacional Claudio Santoro

Tag3 - Desenvolvimento Digital