zithromax sale And will clomid for womans information Earlier advair buy cheap Longer worn amoxicillin without prescription everyone precursor buy arcoxia without prescription Adequate possibly armour cheap not need prescription participate possible viagra sinus thoroughly

Notícias

29/08/2013

UM FESTIVAL COM A CARA DO BRASIL

A diversidade caracteriza a 46ª edição do FESTIVAL DE BRASÍLIA DO CINEMA BRASILEIRO. Nas mostras competitivas estão filmes de diferentes regiões do País, abordando temas que propõem variadas reflexões sobre a realidade brasileira. Dentre os realizadores, nomes experientes do cinema nacional ao lado de jovens realizadores que fazem sua estreia na direção. Documentários, ficções, animações que demonstram o vigor da produção cinematográfica no Brasil. E oficinas e seminários que prometem oferecer novas informações, propor discussões e distintas abordagens para a análise do cinema produzido no País.
O 46º FESTIVAL DE BRASÍLIA acontece de 17 a 24 de setembro de 2013 e volta a sua casa de origem, o Cine Brasília, palco de memoráveis episódios. Na noite de abertura, a ser realizada na quarta, dia 17, às 20h30, na Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional, exibição do filme Revelando Sebastião Salgado, documentário assinado pela cineasta Betse de Paula. Antes, apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, sob regência do maestro Cláudio Cohen e participação do violinista austríaco Benjamin Schmid, como solista no Concerto para Violino e Orquestra do compositor norte-americano Eric Wolfgang Korngold (notável compositor de trilhas sonoras de Hollywood). Sessão especial, para convidados.
Concorrem aos prêmios no valor total de R$ 700 mil, filmes do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Minas Gerais, Ceará, Pernambuco, Espírito Santo, Distrito Federal, Paraná, Goiás e Rio Grande do Sul. Na mostra competitiva de ficção, com todos os títulos inéditos, disputam realizadores de larga trajetória como Rosemberg Cariry, Noilton Nunes e Paulo Sacramento ao lado de estreantes como Michael Wahermann. Uma lista que contempla a diversidade em produções que dialogam com a realidade brasileira contemporânea, num total de 30 produções. “A 46 º edição do Festival de Brasília do cinema Brasileiro produz uma aproximação entre duas tradições: a tradição de um festival habituado a refletir sobre os grandes desafios do audiovisual no Brasil e a tradição marcante desse festival, de trabalhar as inquietações da sociedade brasileira a partir das experiências que a memória e a imaginação produzem e reproduzem de forma permanente por meio dos dramas humanos que exibe”, afirma Hamilton Pereira, Secretário de Cultura do Distrito Federal.


O FESTIVAL

As mostras competitivas do 46º FESTIVAL DE BRASÍLIA DO CINEMA BRASILEIRO serão exibidas em dois horários, no Cine Brasília, e simultaneamente no Teatro SESC Newton Rossi da Ceilândia, Teatro de Sobradinho, Teatro SESC Paulo Autran Taguatinga, Teatro SESC Gama e Teatro do Guará. Às 19h, sessão para curtas e longas documentários. Às 21h, curtas de ficção e animação e longa de ficção. Ingressos a R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia). Reprises no dia seguinte, na Sala Martins Pena do Teatro Nacional, com entrada franca – dias 19, 20, 23 e 24, às 15h (documentários) e às 17h (ficção e animação), e dias 21 e 22, às 14h (documentários) e às 16h (ficção e animação).

SEMINÁRIOS E OFICINAS - A programação inclui ainda quatro seminários e quatro oficinas, gratuitos, a serem realizados no Kubitschek Plaza Hotel. As atividades reúnem alguns grandes nomes do cinema nacional, como os diretores Lírio Ferreira e Ana Rieper, o músico David Tygel, dentre muitos outros. A programação das oficinas oferece a Oficina Integrada de Cinema, com cursos de roteiro (com o escritor e roteirista Marcus Aurelius Pimenta), direção (com Jorge Bodanzky), trilha sonora para cinema (com o músico David Tygel) e finalização digital (com o diretor e montador José Rubens Hirsch). Todos unidos para a conclusão de um produto final único.

Os seminários foram organizados pela professora Tânia Montoro (da UnB) e pelo produtor Marcus Ligocki Jr. Em Olhares Multiculturais: o cinema brasileiro no estrangeiro estarão estudiosos e especialistas para uma análise sobre a relação entre cinema e cultura nos diferentes países, as perspectivas do cinema nacional no exterior, dentre outros temas. Para Humor e Comicidades – A Cultura do Riso no Cinema Nacional foram convidados nomes como Ian SBF (um dos fundados do Coletivo Porta dos Fundos) para discorrer sobre as várias expressões e possibilidades do humor no cinema brasileiro. O seminário Cinema em Alto e Bom Som trará para Brasília autores de obras que investigam a relação entre cinema e música brasileira, como Marcelo Machado. E Estratégias para o Desenvolvimento das Pequenas Empresas do Audiovisual Brasileiro reunirá pessoas de destaque do audiovisual para falar de suas visões do futuro da produção brasileira e as oportunidades para as pequenas produtoras nos cenários nacional e internacional.

DEBATES - O FESTIVAL DE BRASÍLIA sempre se caracteriza por acalorados debates dos filmes. Em 2013, não será diferente. Nas manhãs, no Kubitschek Plaza Hotel, as equipes dos títulos que competem às mostras competitivas conversarão com jornalistas, convidados e público em geral. Os encontros começam às 10h30, com o debate com as equipes de realização dos documentários e, às 11h30, com as dos filmes de ficção e animação. A entrada é franca.

FESTIVALZINHO - Também gratuitas são as exibições do FESTIVALZINHO, que acontecem diariamente, às 10h, no Cine Brasília, e em diversos horários em escolas agendadas de Águas Claras, Candangolândia, Ceilândia, Cruzeiro, Guará, Jardim Botânico, Lago Sul, Núcleo Bandeirante, Park Way, Riacho Fundo II, Samambaia, Sobradinho, Sobradinho II e Taguatinga. Nos dias 18, 19, 20 e 23, o programa inclui o filme O rei de uma nota só & A borboleta azul, de Carlos Del Pino (71min08, DF, 2013), adaptação de duas mini-óperas direcionadas ao público infanto-juvenil. A primeira, de temática política, apresenta a história de um Jovem Príncipe que luta contra o hábito de seu pai, o Rei, de promulgar leis absurdas. A segunda, de cunho ecológico, mostra crianças de uma escola que lutam contra a derrubada de um bosque que, segundo a lenda, é o habitat da Borboleta Azul. Classificação indicativa: livre.

No sábado e domingo, dias 21 e 22, exibição de curtas-metragens, em parceria com a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis: A mula teimosa e o controle remoto, de Hélio Viela Nunes (SP), Cadê meu rango, de George Munari Damiani (SP), A grande viagem, de Caroline Fioratti (SP), O macaco e o rabo, direção coletiva (PE), Regando bigodes, de Thais Vasconcellos e Katia Lund (RJ), Bud’s song time, de Hélder Nóbrega (SP) e O fim do recreio, de Vinícius Mazzon e Nélio Spréa (PR).

O filme O rei de uma nota só e a borboleta azul será exibido somente no Cine Brasília, nos dias 18, 19, 20 e 23, às 10h, com entrada franca. Os curtas serão exibidos no Cine Brasília, dias 21 e 22, às 10h, entrada franca e nos diversos lugares, com escola agendada: de 18 a 23/9, na Candangolândia: Salão Comunitário; Ceilândia: Teatro Sesc Newton Rossi ; Cruzeiro: Centro Cultural Rubem Valentim; Guará: Teatro do Guará/CRE; Gama: Teatro Sesc Gama; Núcleo Bandeirante:Auditório da Igreja Padre Roque; Park Way: Escola de Vargem Bonita e Escola Ipê Coqueiros; Riacho Fundo II: Gerência de Cultura/CRE; Samambaia: CEF 831, Caic Helena Reis, Caic Airton Senna, Biblioteca Pública de Samambaia - Penna Marinho, Centro de Ensino Especial, Imaginário Cultural, Escola Classe 325, Escola Classe 511 e CEF 512; Sobradinho: Teatro de Sobradinho; e Taguatinga: Espaço Cultural Paulo Autran (Sesc Taguatinga).

LANÇAMENTOS - Em 2013, o FESTIVAL ainda fará o lançamento de quatro livros e três DVDs, no sábado, dia 21, a partir das 17h, no Bamboo Bar do Kubitschek Plaza Hotel. Os livros vão de Cinema - apontamentos para uma história, escrito pelo professor e crítico Sérgio Moriconi, a Poéticas da mídia: midiatizações, discursividades, imagens, organizado por Goiamérico Felício Carneiro dos Santos e Tânia Marcia Cezar Hoff, além dos títulos Mídia e imaginário e Comunicação e transcendência, organizados pelo prof. Dr. Gustavo Castro. Dentre os DVDs, lançamento do premiado documentário Barra 68, de Vladimir Carvalho, Cinema de poesia, Anabazys, de Joel Pizzini, e Mundo a Parte, antológica produção do sueco Arne Sucksdorff.

PRÊMIOS – O Júri Oficial e o Júri Popular distribuirão o Troféu Candango e R$ 700 mil em prêmios, com valores que vão de R$ 250 mil para o melhor filme de longa-metragem de ficção a R$ 5 mil para categorias técnicas dos filmes de curta-metragem. O Troféu Câmara Legislativa do DF (dedicado a filmes produzidos no Distrito Federal) também terá premiação oficial e júri popular, distribuindo R$ 200 mil em prêmios aos melhores filmes e 10 categorias técnicas. Além destes, serão conferidos os prêmios Aquisição Canal Brasil (filme de curta-metragem eleito e R$ 15 mil), Exibição TV Brasil (inclusão do filme na programação da emissora e mais R$ 50 mil), Prêmio Abraccine (conferido pela Associação Brasileira de Crítico de Cinema), Prêmio ABCV (pela Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo), Saruê (conferido pela equipe de Cultura do Correio Braziliense), Vagalume (troféu conferido pelo projeto Cinema para Cegos) e Marco Antonio Guimarães (para o filme que melhor utilizar material de pesquisa).

 

A 46ª edição do FESTIVAL DE BRASÍLIA DO CINEMA BRASILEIRO tem coordenação geral de Sérgio Fidalgo, coordenador de Audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura do GDF. O Patrocínio é da Petrobras, BNDES, Terracap e BRB.  Apoio da Lei de Incentivo à Cultura, Inframérica (Aeroporto de Brasília), Câmara Legislativa do Distrito Federal, Canal Brasil, TV Brasil, Revista de Cinema. Realização: Instituto Alvorada Brasil, Secretaria de Cultura, Governo do Distrito Federal e Ministério da Cultura.


PROGRAMAÇÃO MOSTRAS COMPETITIVAS

QUARTA, 18.9

19h – MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA E LONGA DOCUMENTÁRIO:
Luna e Cinara, de Clara Linhart, 14min, RJ, 2012, Livre
Outro Sertão, de Adriana Jacobsen e Soraia Vilela, 73 min, ES, 2013, 10 anos

21h – MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA E CURTA FICÇÃO E CURTA ANIMAÇÃO
Deixem Diana em Paz, de Julio Cavali, 10min, PE, 2012, 16 anos
Sylvia, de Artur Ianckiecz, 17min18, PR, 2013, Livre
Os Pobres Diabos, de Rosemberg Cariry, 98min, CE, 2012, 14 anos

 

QUINTA, 19,9

15h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de documentário exibidos na noite de quarta-feira, 18.9

17h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de ficção e animação exibidos na noite de quarta-feira, 18.9

19h – MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA E LONGA DOCUMENTÁRIO
O Canto da Lona, de Thiago Brandimarte Mendonça, 25min, SP, 2013, Livre
O mestre e o Divino, de Tiago Campos, 83min, PE, 2013, Livre

21h – MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA E CURTA FICÇÃO E CURTA ANIMAÇÃO
RYB, de Deco Filho e Felipe Benévolo, 4min, DF, 2013, Livre
Lição de Esqui, de Leonardo Mouramateus e Samuel Brasileiro, 23min, CE, 2013, 12 anos
Depois da Chuva, de Cláudio Marques e Marília Hughes, 90min, BA, 2013, 14 anos

 

SEXTA, 20.9

15h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de documentário exibidos na noite de quinta-feira, 19.9

17h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de ficção e animação exibidos na noite de quinta-feira, 19.9

19h – MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA E LONGA DOCUMENTÁRIO
Carga Viva, de Débora de Oliveira, 18min, MG, 2013, Livre
Hereros Angola, de Sérgio Guerra, 99min, BA, 2013

21h – MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA E CURTA FICÇÃO E CURTA ANIMAÇÃO
Faroeste – Um Autêntico Western, de Wesley Rodrigues, 18min25, GO, 2013, Livre
Au Revoir, de Milena Times, 20min, PE, 2013, Livre
Avanti Popolo, de Michael Wahrmann, 72min, SP, 2013, Livre

 

SÁBADO, 21.9

14h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de documentário exibidos na noite de sexta-feira, 20.9

16h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de ficção e animação exibidos na noite de sexta-feira, 20.9

19h – MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA E LONGA DOCUMENTÁRIO
O gigante nunca dorme, de Dácia Ibiapina, 15min, DF, 2013, Livre
Morro dos Prazeres, de Maria Augusta Ramos, 90min, RJ, 2013, 12 anos

21h – MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA E CURTA FICÇÃO E CURTA ANIMAÇÃO
Engole ou Cospervilha?, de Marão, David Mussel, Pedro Eboli, Fernanda Valverde, Jonas Brandão, Giuliana Danza, Gabriel Bitar e Zé Alexandre, 8min, RJ, 2013, 16 anos
Todos esses dias em que sou estrangeiro, de Eduardo Morotó, 20min, RJ, 2013, 16 anos
Amor, Plástico e Barulho, de Renata Pinheiro, 90min, PE, 2013, 14 anos

 

DOMINGO, 22.9

14h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de documentário exibidos na noite de sábado, 21.9

16h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de ficção e animação exibidos na noite de sábado, 21.9

19h – MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA E LONGA DOCUMENTÁRIO
A que deve a honra da ilustre visita este simples marquês?, de Rafael Urban e Terence Keller, 25min, PR, 2013, Livre
Plano B., de Getsemane Silva, codireção de Santiago Dellape; 84min, DF, 2013, Livre

21h – MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA E CURTA FICÇÃO E CURTA ANIMAÇÃO
Ed. – de Gabriel Garcia, 13min56, RS, 2013, 12 anos
Fernando que Ganhou um Pássaro do Mar, de Felipe Bragança e Helvécio Marins Jr., 20min, RJ, 2013, 16 anos
Riocorrente, de Paulo Sacramento, 79min, SP, 2013, 14 anos

 

SEGUNDA, 23.9

15h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de documentário exibidos na noite do domingo, 22.9

17h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de ficção e animação exibidos na noite de domingo, 22.9

19h – MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA E LONGA DOCUMENTÁRIO
Contos da Maré, de Douglas Soares, 17min35, RJ, 2013, Livre
A Arte do Renascimento – Uma cinebiografia de Sílvio Tendler, de Noilton Nunes, 72min, RJ, 2013, Livre

21h – MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA E CURTA FICÇÃO E CURTA ANIMAÇÃO
Quinto Andar, de Marco Nick, 7min40, MG, 2012, 12 anos
Tremor, de Ricardo Alves Jr., 14min, MG, 2013, 14 anos
Exilados do Vulcão, de Paula Gaitán, 125min, RJ/MG, 2013, 16 anos


TERÇA, 24.9

15h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de documentário exibidos na noite de segunda-feira, 23.9
17h – SALA MARTINS PENA – Reprise dos filmes das Mostras Competitivas de ficção e animação exibidos na noite de segunda-feira, 23.9
20h – CINE BRASÍLIA - CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO – entrega dos prêmios e troféus aos vencedores das mostras competitivas do Festival, num total de R$ 700.000,00 e outros prêmios, como o Troféu Câmara Legislativa, Prêmio Aquisição Canal Brasil e Prêmio da Crítica.

+ NOTÍCIAS

Tag3 - Desenvolvimento Digital